sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

A Renovação no Natal

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.Romanos 12:2


Muitos dizem que no Natal é tempo de renovação, de fazer o bem, de ser melhor com as pessoas que estão à nossa volta.
Empresas dão folga para seus funcionários, o chefe dá um abraço, a família se reúne e celebra.


Na verdade este sentimento de renovação deve ser experimentado todos os dias, a construção de um novo relacionamento com os seres humanos a nossa volta é uma atitude recomendada não por psicólogos, mas também por Jesus, que sempre valorizou as pessoas que na época não tinham valor algum.


Este ano, para mim, foi de muitas dificuldades, enfrentei (e continuo enfrentando) situações que não estavam nos meus projetos. Pessoas me feriram e tentaram me colocar pra baixo. Mas este tempo (o de estar embaixo) é de colocar as coisas da vida no seu devido lugar. Muitas vezes é preciso quebrar interiormente dogmas e idéias para reconstruí-las com o devido valor.


Graça a Deus que me mostrou o seu amor neste tempo


E muito mais, me mostrou que este tempo, é preciso deixar toda a religião de lado, para segui-lo de forma apaixonada


Boas Festas!!! Aproveite estes dias para estar com sua família... na viagem não corra, não mate e não morra. Estes dias (e todos os outros) são os dias de viver tranquilamente com muito amor.


E mais nunca esquecendo que Jesus é o presente dado para todos nós e seu nascimento veio para renovar a vida no ser humano.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Eu, você, Jesus e o mundo...



Eu, você, Jesus e o mundo...

Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me tens dado, porque são teus.
Eu não estou mais no mundo; mas eles estão no mundo, e eu vou para ti.
Pai santo, guarda-os no teu nome, o qual me deste, para que eles sejam um, assim como nós.
Mas agora vou para ti; e isto falo no mundo, para que eles tenham a minha alegria completa em si mesmos.
Eu lhes dei a tua palavra; e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.
Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno.
Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviarei ao mundo. Para que todos sejam um; assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste.
Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, a fim de que o mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste a eles, assim como me amaste a mim.
Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheço; e estes conheceram que tu me enviaste.
[João 17]
Jesus vê o mundo como o campo do Joio e do Trigo; e nele “um inimigo” semeou a má semente. Assim, Ele trata não com o Joio, mas com o Trigo; e diz: Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste.

Tais homens, mesmo antes de terem o conhecimento histórico da informação, já eram gente boa do Pai. Por isso, Jesus diz: “Eram teus, e tu mos deste; e guardaram a tua palavra”. E mais: ele os identifica como sendo “homens que do mundo me deste.”.

Assim, mesmo sem ter “ido”, Ele diz que esteve-sem-ser do mundo. Entretanto, avizinhando-se a hora de Sua partida física do mundo [do qual Ele participou fisicamente, mas não seguiu jamais o seu curso], Ele reconhece a dificuldade do discípulo em manter tal estada no mundo sem que dele [do mundo] se seja. Dessa forma Ele diz: “Eu não estou mais...; mas eles estão no mundo”.

Entretanto, tudo quando Ele diz sobre estar sem ser do mundo, é algo que Ele faz questão de falar “no mundo”, para que os discípulos tivessem a Sua “alegria completa” já aqui na Terra, e não em outra dimensão.

Ora, a razão que Ele dá para que se seja feliz nesse mundo no qual se está e do qual não se deve jamais ser, é simples: “Porque eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo”. E, assim, Ele diz que o discípulo tem que estar para o mundo assim como Jesus para o mundo esteve!

Desse modo, Ele não perde tempo orando pelo Joio, pois o Joio tem sua semente “num inimigo”. Entretanto Ele diz: “Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno”.

Então Ele re-enfatiza: “Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.”.

Todavia, essa estada sem ser do mundo só acontece com saúde se houver sentido de missão no discípulo; posto que Jesus diz:: “Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo; para que o mundo creia que tu me enviaste”.

E mais: Ele diz que o modo do mundo ficar chocado com a vida do discípulo [o qual está sem ser], é mediante a experiência da relacionalidade vertical e horizontal: “Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam aperfeiçoados em unidade, a fim de que o mundo conheça que tu me enviaste”.

Assim, sem romantismos, Jesus conclui dizendo: “Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheço; e estes conheceram que tu me enviaste.”.
      
Ora, se assim não for, ninguém que não tenha essa visão jamais será discípulo de Jesus no Campo do Mundo, onde Joio e Trigo crescem juntos; e no qual o cuidado de Jesus é com o Trigo; posto que o Joio é semente de “um inimigo”.

Se não, veja:

Ele nos chama do mundo, porque já éramos do Pai; e nos devolve ao mundo, sem que dele sejamos, a fim de que no mundo nos amemos; e, assim, se o mundo tiver que nos odiar, que nos odeie em razão da insuportabilidade do amor; ao mesmo tempo em que a única chance que o mundo tem de ser positivamente impactado pela presença do discípulo, é se os fiéis ao Evangelho amarem-se de modo desconcertantemente belo e sincero, refletindo a comunhão de amor entre o Pai e o Filho.

Este é o Evangelho para o mundo!

Pense nisso e decida-se!

Nele, que é o Evangelho para mim, para você, e, por nós, em amor, para o mundo!



Fonte: Blog do Caminho

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Visão Local

Como eu sou uma pessoa que lido diariamente com diversos assuntos, resolvi, para não confundir as pessoas com várias temáticas no mesmo espaço - o BLOG VISÃO LOCAL.
Este está voltado a percepção que tenho sobre as diversas ações realizadas no e para o meio rural, tendo presente que tenho uma visão de desenvolvimento que seja sustentável e solidário, com ações integradas entre o local e o territorial.

Visite o endereço do blog é: http://amiltonlavras.blogspot.com

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Quem são os nossos reais inimigos?



O cristão tem dois tipos de inimigos: os invisíveis e os visíveis. Os primeiros são as hostes do mal, e devemos nos opor a elas (Ef 6.10-18). Os outros são as pessoas que nos odeiam por algum motivo, as quais devemos amar (Mt 5.44).

É impossível não ter inimigos. O Senhor Jesus, o Homem perfeito, também os tinha, e a maioria deles o odiava por inveja. O Mestre nunca foi inimigo de ninguém, a ponto de chamar até o traidor Judas de amigo (Mt 26.50). Ele não impediu que o Iscariotes se fizesse seu inimigo. Mas, paradoxalmente, nunca desejou ser seu inimigo, objetivamente.

O verdadeiro cristão, que anda como Jesus andou (1 Jo 2.6), não se faz inimigo de ninguém e não odeia as pessoas que se lhe opõem. Afinal, segundo a Bíblia, os nossos reais inimigos são os invisíveis: principados, as potestades, as hostes espirituais da maldade, os príncipes das trevas deste século, e não as pessoas (Ef 6.10-12).

Lamentavelmente, há cristãos (cristãos?) elegendo, equivocadamente, seus vizinhos, colegas de trabalhos e até irmãos como inimigos. E alegam ter motivos “nobres” para alimentarem sentimento de vingança e se regozijarem com o aparente fracasso dos tais. Que tipo de vida cristã é essa?

Obadias profetizou numa época em que a cidade de Jerusalém estava sob o ataque violento da Babilônia. E os vizinhos de Jerusalém, os edomitas, estavam torcendo para que os exércitos inimigos os matassem e os destruíssem, como lemos em Salmos 137.7: “Lembra-te, SENHOR, dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, porque diziam: Arrasai-a, arrasai-a, até aos seus alicerces”.

As seguintes palavras de escárnio e desprezo, constantes de Obadias v.12, foram pronunciadas por parentes consanguíneos dos judeus: Mas tu não devias olhar para o dia de teu irmão, no dia do seu desterro; nem alegrar-te sobre os filhos de Judá, no dia da sua ruína; nem alargar a tua boca, no dia da angústia. Os edomitas eram descendentes de Esaú, irmão de Jacó. E, por isso, Obadias condenou os edomitas por se regozijarem com o sofrimento dos judeus.

Conclusão: os filhos de Edom, que pensavam estar comemorando uma vitória com sabor de mel, experimentaram, na verdade, uma derrota com sabor de fel: “Ah! Filha de Babilônia, que vais ser assolada! Feliz aquele que te retribuir consoante nos fizeste a nós! Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras!” (Sl 137.8,9).

Portanto, se alguém que nos tem prejudicado, de alguma maneira, está sofrendo, não devemos, como servos do Senhor, ter o prazer da vingança. As Escrituras nos ensinam: “Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar” (Pv 24.17).

Em vez de zombarmos do suposto fracasso de alguém, devemos manter uma atitude de compaixão e perdão, pois “Horrenda coisa é cair na mão do Deus vivo” (Hb 10.31). Afinal, o que estão buscando os crentes que cantam “Tem sabor de mel, tem sabor de mel” ao verem sofrendo o seu irmão (que eles consideram inimigo)?

Com temor e tremor,

Ciro Sanches Zibordi

Fonte: Blog do Ciro

Comentário do Amilton: Esse post é um colaborativo à mensagem pregada pelo Pr. Carvalho Junior no I Congresso de Missões e XIII Congresso de Jovens da Assembléia de Deus em Lavras do Sul, dias 01, 02, 03 e 04 de dezembro de 2011.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Chegou o tempo

O tempo de Deus é diferente do nosso tempo. 
Gostamos de correr e pensar que já se passou tanto tempo, mas se o tempo de Deus não chegou, é porque  para ele mil anos são como um dia e um dia como mil anos.
E não há compreensão do homem sobre isso, são coisas divinas.
Tenho no meu coração que um dia todas as coisas ocultas serão reveladas.
Mas sinto que passei por um tempo em que fui moldado para este novo tempo. Hoje, parece que diversas situações pelas quais passei, me deram algum tipo de ensinamento para o meu viver hoje.
O hoje é o dia mais importante que tenho, pois ontem não posso mudá-lo e o futuro eu não conheço. Eu só sei do Hoje e há muitas coisas que posso fazer agora.

Uma delas é render graças a Deus, por tudo que ele tem feito por mim;
Render graças por não me deixar morrer em pecado
Render graças, porque os momentos difíceis me me moldaram para o hoje
Render graças porque as pessoas que Deus colocou na minha vida agora me fazem bem
Mas mesmo aquelas que fazem mal, Deus sabe tornar o mal em bem
Agora é o tempo de reconhecer a grandeza de Deus e deixar o nosso coração
aberto para receber o Reis dos Reis, que reina sobre a vida dos que creem.
Agora é o único momento que tenho, 
Mas o tempo de Deus é todo tempo
Ele é Hoje, Amanhã e Sempre foi e será DEUS.
Não se desespere com as dificuldades deixe Deus transformar você.
Graça - é um presente
Você não fez nada para merecer a benção de Deus, ele simplesmente te dá.
Basta você querer. E Deus jamais te abandonará.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A vereda do amor

O amor é algo estritamente complicado nos nossos dias. Pois já não sabemos amar. Olhamos as pessoas com o desprezo no coração e dizemos " A Paz do Senhor, irmão".
Quando esse irmão está longe, sofrendo, em pecado. Nos levantamos na nossa arrogância imperiosa e dizemos temos que cortar o pecado pela raiz, quando na verdade estamos cortando o indivíduo da irmandade, deixando-lhe sozinho no mar das dificuldades.
Jesus falou que nos últimos dias (e estamos vivendo neste tempo) o amor se esfriaria e no lugar do calor da unidade na comunhão e na oração que os discípulos tinham entraria em nós uma frieza, uma energia escura, que iria afastar cada irmão.
Hoje, qualquer tentativa de se aproximar do nosso irmão é vista como "o fulano tá se achegando pra perto porque quer algo de mim" e nos fechamos todos os dias para qualquer tipo de relacionamento fraternal verdadeiro e nos aproximamos de tomarmos para a nossa vida o relacionamento empresarial, onde só tem valor aquele que pode me oferecer algo.
Passa longe de nós o amor. Quando olhamos para as pessoas nas ruas e dizemos no nosso coração: Aquele não tem conserto, esquecemos que TODOS tem a mesma oportunidade de viver uma vida melhor mediante o sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário que trouxe a oportunidade de libertação para o mundo inteiro, nunca esquecendo que aqueles que creem foi lhes dado o poder de serem feitos filhos de Deus.
Sendo assim, como herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, mesmo com nossas fraquezas emocionais, espirituais, ou qualquer outra fraqueza que o ser humano possa ter, não vamos esquecer de amar, amar e amar.
A primeira forma de colocar o nosso amor em prática é orar. Porque quando oramos não conseguimos acusar ninguém diante de Deus, mas sim pedir salvação e vida abundante, mesmo que o objeto da nossa oração seja nosso maior desafeto.
Me vem na mente as palavras de João - Filhinhos não amemos de palavra nem de língua - mas o amor deve ser verdadeiro e do profundo do coração.
Muitas vezes a Biblia fala que Jesus vendo certos tipos de pessoas com necessidades específicas encheu-se de compaixão. É com esse olhar que ele nos vê. Pois achamos que somos ricos e de nada temos falta, mas somos desgraçados,miseráveis, pobres, cegos e estamos nus. Que a compaixão divina nos alcance ainda, agora, para que haja salvação para nós. 
Pois aqueles que olham para o ser humano e lhe alcançam um copo de água ou um pedaço de pão, são maiores no reino de Deus, do que aqueles que têm a sua visão em torno do seu próprio umbigo e que pedem: Venha a mim...

domingo, 27 de novembro de 2011

Conversão...

Conversão a Jesus Cristo não acontece num determinado momento.
No instante que entendemos a Palavra de Cristo, seja através de uma pregação, de um gesto, de uma música ou de qualquer outra forma, pela qual Deus toca em você, compreendemos o que temos e o queremos como caminhada na vida.
Mas o processo continua a cada dia, por mais "parado" que possamos estar chega um momento que você nota que o Senhor está te carregando nos seus braços e cuidando para que você não morra.
Este cuidado é contínuo, assim como é o ensino dado por Deus para a existência de cada ser humano.
O ensino leva a entrega para Deus de desejos, pecados, mágoas, suspeições e outros males que estão guardados no recôndito do coração e que acabam por não deixarmos ter uma profunda comunhão com Cristo e a igreja.
Vencida esta etapa, ela começa de novo com outras coisas, até que um dia seremos plenamente transformados e assim a corrupção não nos alcançará.
Novidade nenhuma, a diferença é que a consciência do Evangelho nos leva a entender que não estamos "prontos" e sim em construção. Sendo assim o julgamento precipitado não leva ao crescimento, mas quando a igreja serve de suporte para cada fraco como eu, há um verdadeiro fortalecimento espiritual.




Construção:
Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Efésios 4:13

Suporte:
 ...mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros.1 Coríntios 12:25b


Uma ótima noite e cuide dos seus irmãos.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Dez princípios para ser bem sucedido





01 - Creia que sua vida cumpre um propósito divino na terra. Você é influenciado pelos genes que herdou de seus pais e é bastante "circunstancializado" pelo meio no qual vive. Entretanto, mais forte que as determinações genéticas e os condicionamentos do meio social, é o seu chamado para ser. Você foi criado como um sacerdote neste universo de Deus. Por isso, você existe e sabe que existe. Encha sua consciência com esse significado. Quando você assumir sua vocação para ser, as outras pessoas vão "encontrar" você.

02 - Creia que seu dia ganha força e energia espiritual quando você ora. Portanto, ore sempre. Mesmo nos seus afazeres. Sempre que uma notícia ou informação lhe chegar, entregue-a a Deus. Ofereça a Deus os potenciais e as possibilidades que cada fato, percepção ou impressão lhe trazem ao coração. Além disso, pare um pouco todos os dias, ainda que seja só um pouco, e ore. Dê graças por tudo e abrace o Senhor no seu coração. Quando orar, peça coisas específicas, mas não se esqueça de sempre terminar de modo submisso e geral, dizendo: "Seja feita a tua vontade, assim na Terra como nos céu". Afinal, você não sabe se o que quer é o melhor. Mas o Senhor sabe!

03 - Creia que a maior inteligência que Deus lhe deu não é a intelectual nem a emocional, mas sim a inteligência. "O coração tem razões que a própria razão desconhece". Usar a cabeça (inteligência intelectual) e saber se relacionar com o próximo e as circunstâncias (inteligência emocional) é fundamental. Mas não é essencial. O essencial habita os mistérios do espírito, no mundo do coração. Portanto, dê atenção aos seus sonhos noturnos e aos seus sentimentos perceptivos. Quando você tiver uma "impressão", não a despreze de cara. Medite. Ore. Discirna. A resposta pode estar no passado. Mas, às vezes, trata-se de uma intuição profética. Pode ser um alerta sobre o futuro. Nesse caso, ore, corrija a rota e prossiga.

04 - Creia que quando alguém ama a Deus e ao próximo e respeita a vida, então tudo ganha sincronicidade e conectividade. Isso é apenas um outra forma de dizer que "todas as coisas cooperam para o bem dos que amam a Deus". O amor a Deus traz sentido para a sua vida. O amor de Deus transforma o cenário mais absurdo numa conspiração do bem.

05 - Creia que a leitura bíblica feita com os olhos do coração ilumina a alma e os caminhos da Terra. Ler a Bíblia é importante. Mas lê-la com os olhos da alma é essencial. Quem lê com o intelecto enxerga textos e os compreende. Quem lê com o coração discerne "caminhos sobremodo excelentes". Faça da leitura bíblica não apenas um meio de fortalecimento espiritual. Leia-a como caminho de descoberta e de insights para a sua visão do mundo, de si mesmo e de Deus.

06 - Creia que uma atitude mental positiva tanto é resultado de uma espiritualidade sadia como também pavimenta o caminho de todo ser humano bem-sucedido. Eu costumo dizer que mesmo ateus-positivos se dão melhor na vida que ateus-negativos. O mesmo princípio se aplica a cristãos.

07 - Creia que generosidade e dadivosidade são forças espirituais poderosas que atraem para quem as pratica as melhores oportunidades e possibilidades da vida. Por isso é tão importante dar dízimos e ofertas. Escolha causas, projetos e pessoas nos quais você acredita e dê no mínimo dez por cento dos seus ganhos para essas iniciativas. De fato, fazendo assim, você está abrindo portas invisíveis para você mesmo. E lembre-se: faça isso com entusiasmo e alegria.

08 - Creia que o que diferencia o fazer do não-fazer é apenas uma decisão seguida de gesto simples. Assim sendo, nunca adie o início de qualquer coisa na qual você acredita se a oportunidade se apresentar e seu coração responder com paz e fé. O gesto necessário, tanto para se levantar de cama quanto para levantar a cama, é um só: colocar-se de pé. Daí Jesus ter dito: "Levanta-te, toma teu leito e anda".

09 - Creia que a melhor composição de imagem exterior e de virtude interior para um cristão é aquela que combina a "simplicidade dos pombos" (imagem exterior) com a "prudência das serpentes" (virtude interior). Sendo assim, seja astuto por dentro e simples por fora. Sempre dá certo e protege a vida.

10 - Creia que a maior bênção de possuir uma consciência é poder usá-la para auto-examinar-se todos os dias. Quem se auto-examina resiste melhor às criticas, pois se utiliza delas para diminuir seus próprios equívocos, e se mostra imune a eles quando a consciência o convence de estar fazendo aquilo que é certo. Auto-exame é o que faz a diferença entre aqueles que vivem para preservar sua imagem e a reputação daqueles que vivem para o que é verdadeiro e real.

Caio

Copacabana

Escrito em 2003


Texto do Site Caio Fabio.net

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Lamento...


Bom é para mim suportar o jugo na mocidade                                                                    
Ficar sentado, solitário, e ficar em silêncio
Talvez Deus o tenha posto sobre mim.
Que posso fazer? Botar minha boca no pó
E talvez assim haja esperança.
Vou emprestar meu rosto ao que me fere,
Para que se farte em afrontar-me.
Porque eu sei que o Senhor não me rejeitará para sempre,
Pois ainda que me entristeça, usará de compaixão
Segundo a grandeza das suas misericórdias.
Porque não aflige, nem entristece de bom grado a mim.
Sei que são os meus caminhos tortuosos que levaram a isso
A esperança revive em mim, por suas palavras:
Bem – aventurados os que choram pois eles serão consolados.

Lamento como Jeremias nas suas lamentações, mesmo que eu saiba que o Senhor não tem culpa dos meus erros, sou como Adão, que disse a Deus que “a mulher que tu me deste me fez pecar”, tentando colocar em Deus a culpa pelo seu pecado. Pecador a semelhança de Adão, mas sabedor que Cristo pode apagar todas as minhas angústias, nisto está minha esperança, a salvação trazida pelo Filho de Deus.
As lágrimas que correm do meu rosto mostram, que ainda não morri, a minha alma clama por Deus.
Quando a luz vem sobre mim, a minha alma exulta e louva o Senhor.
Porque ele é bom, a sua misericórdia dura para sempre
e a sua fidelidade é de geração em geração.

Boa Semana!!!