segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A vereda do amor

O amor é algo estritamente complicado nos nossos dias. Pois já não sabemos amar. Olhamos as pessoas com o desprezo no coração e dizemos " A Paz do Senhor, irmão".
Quando esse irmão está longe, sofrendo, em pecado. Nos levantamos na nossa arrogância imperiosa e dizemos temos que cortar o pecado pela raiz, quando na verdade estamos cortando o indivíduo da irmandade, deixando-lhe sozinho no mar das dificuldades.
Jesus falou que nos últimos dias (e estamos vivendo neste tempo) o amor se esfriaria e no lugar do calor da unidade na comunhão e na oração que os discípulos tinham entraria em nós uma frieza, uma energia escura, que iria afastar cada irmão.
Hoje, qualquer tentativa de se aproximar do nosso irmão é vista como "o fulano tá se achegando pra perto porque quer algo de mim" e nos fechamos todos os dias para qualquer tipo de relacionamento fraternal verdadeiro e nos aproximamos de tomarmos para a nossa vida o relacionamento empresarial, onde só tem valor aquele que pode me oferecer algo.
Passa longe de nós o amor. Quando olhamos para as pessoas nas ruas e dizemos no nosso coração: Aquele não tem conserto, esquecemos que TODOS tem a mesma oportunidade de viver uma vida melhor mediante o sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário que trouxe a oportunidade de libertação para o mundo inteiro, nunca esquecendo que aqueles que creem foi lhes dado o poder de serem feitos filhos de Deus.
Sendo assim, como herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, mesmo com nossas fraquezas emocionais, espirituais, ou qualquer outra fraqueza que o ser humano possa ter, não vamos esquecer de amar, amar e amar.
A primeira forma de colocar o nosso amor em prática é orar. Porque quando oramos não conseguimos acusar ninguém diante de Deus, mas sim pedir salvação e vida abundante, mesmo que o objeto da nossa oração seja nosso maior desafeto.
Me vem na mente as palavras de João - Filhinhos não amemos de palavra nem de língua - mas o amor deve ser verdadeiro e do profundo do coração.
Muitas vezes a Biblia fala que Jesus vendo certos tipos de pessoas com necessidades específicas encheu-se de compaixão. É com esse olhar que ele nos vê. Pois achamos que somos ricos e de nada temos falta, mas somos desgraçados,miseráveis, pobres, cegos e estamos nus. Que a compaixão divina nos alcance ainda, agora, para que haja salvação para nós. 
Pois aqueles que olham para o ser humano e lhe alcançam um copo de água ou um pedaço de pão, são maiores no reino de Deus, do que aqueles que têm a sua visão em torno do seu próprio umbigo e que pedem: Venha a mim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário