segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Lamento...


Bom é para mim suportar o jugo na mocidade                                                                    
Ficar sentado, solitário, e ficar em silêncio
Talvez Deus o tenha posto sobre mim.
Que posso fazer? Botar minha boca no pó
E talvez assim haja esperança.
Vou emprestar meu rosto ao que me fere,
Para que se farte em afrontar-me.
Porque eu sei que o Senhor não me rejeitará para sempre,
Pois ainda que me entristeça, usará de compaixão
Segundo a grandeza das suas misericórdias.
Porque não aflige, nem entristece de bom grado a mim.
Sei que são os meus caminhos tortuosos que levaram a isso
A esperança revive em mim, por suas palavras:
Bem – aventurados os que choram pois eles serão consolados.

Lamento como Jeremias nas suas lamentações, mesmo que eu saiba que o Senhor não tem culpa dos meus erros, sou como Adão, que disse a Deus que “a mulher que tu me deste me fez pecar”, tentando colocar em Deus a culpa pelo seu pecado. Pecador a semelhança de Adão, mas sabedor que Cristo pode apagar todas as minhas angústias, nisto está minha esperança, a salvação trazida pelo Filho de Deus.
As lágrimas que correm do meu rosto mostram, que ainda não morri, a minha alma clama por Deus.
Quando a luz vem sobre mim, a minha alma exulta e louva o Senhor.
Porque ele é bom, a sua misericórdia dura para sempre
e a sua fidelidade é de geração em geração.

Boa Semana!!!